Menu fechado

Da soberba só resulta a contenda, mas com os que se aconselham, se acha a sabedoria

Provérbios. 13:10

Hoje vamos falar sobre a importância de nutrirmos humildade e sabedoria, para que não nos tornemos auto suficientes e venhamos a perder o grande privilégio de sermos discípulos. Discípulos de verdade, são aqueles que estão sempre dispostos a aprender e crescer, ouvindo a Deus, a seus líderes, e a seus irmãos de equipe.

Quando Deus criou o ser humano, não o fez para viver só, ou para que bastasse a si mesmo, pelo contrário, distribuiu dons distintos a cada um, estabelecendo assim uma relação de interdependência e coletividade, onde uns completam aos outros.

Assim é na família, na igreja, na sociedade. Quanta riqueza existe em nos relacionarmos, aprendermos uns com os outros, crescermos e construirmos juntos? Muitos, porém, não discernem este bem tão precioso, e desprezam a sabedoria com a qual Deus estabeleceu a vida, como está escrito em Pv. 18:1: O solitário busca o seu próprio interesse, e insurge-se contra a verdadeira sabedoria.

O solitário descrito aqui por Salomão, não é aquele que ficou só por algum motivo, mas aquele que escolhe andar sozinho, por crer que é suficiente em si mesmo. O versículo diz ainda que os que assim pensam, estão rebelados contra a sabedoria do Criador.

O que faz alguém, isolar-se assim em um projeto egocêntrico de vida? R.: O espírito da soberba. A soberba leva uma pessoa a ter um conceito exacerbado acerca de si mesmo, fazendo com que sua vítima, acredite não precisar de conselhos, nem da ajuda, e da companhia de ninguém.

A soberba é um espírito infiltrado e perigoso, já foi dito que é como o mal hálito, quem tem, não percebe que tem. É um espírito sorrateiro que trabalha para isolar até mesmo alguém que está engajado em algum ambiente de relacionamento, como uma família, ou uma equipe de trabalho.

Há pessoas que convivem em família, mas vivem fechadas em seu próprio mundo. Podemos ser parte de uma equipe, mas não estarmos abertos a compartilhar nossa vida com nossos pares.

Independente da patente espiritual, discípulos, líderes, pastores, ou apóstolos podem iniciar um processo de distanciamento espiritual de Jesus, do líder, do propósito e da equipe. A soberba pode trazer como um de seus sintomas o desinteresse pelo coletivo, pois alguém soberbo, sempre se avaliará como melhor que os outros, o que para estes, torna a convivência em equipe bastante enfadonha. (Ex.: já ouvi de um Ap.: eu não sei o que eu estou fazendo nesta equipe!).

Como discipulador, no gabinete pastoral, você já percebeu como as avaliações e correções são mal recebidas por pessoas altivas? Elas se fecham, colocam-se na defensiva negando a realidade, e se insistirmos no confronto, partem para a ofensiva gerando contendas como diz Pv. 13:10: Da soberba só resulta contenda…

Graças a Deus, há também aqueles que são humildes e se abrem a conselhos, se arrependem quando corrigidos, e ao invés de negar seus erros, encontram na fala do líder, as respostas para solucioná-los. Enquanto o soberbo segue em sua trilha de empobrecimento (porque a soberba precede a queda), o humilde e sábio se aprimora para maiores e melhores conquistas (o humilde será exaltado).

Precisamos vigiar e orar para que a autossuficiência nunca se aproprie de nós e deixemos de ouvir a voz dos que nos ensinam. Pv. 19:20 diz: Ouve o conselho e recebe a instrução, para que sejas sábio nos teus dias por vir.

Que grande benção, termos líderes que nos amam, e que inspirados por Deus, possam nos instruir. Que grande privilégio é estarmos sendo preparados por eles, para o futuro de glória que Deus tem para nós. A rainha de Sabá maravilhada com a sabedoria de Salomão, disse: Felizes os teus homens, felizes estes teus servos, que estão diante de ti e que ouvem a tua sabedoria (1 Rs. 10:8).

Quão mais ampliada não estaria a igreja de Cristo hoje, se este entendimento a fizesse abraçar o discipulado de forma mais convicta e apaixonada? É tão triste ver tantos pastores e líderes, por estultícia e soberba, desprezando a oportunidade que Deus lhes tem dado neste tempo.

Pense em quantos já conheceram e deixaram a Visão! Pense em quantos por suas falhas de caráter, não se acertaram com discipulado! Pense em quantos estavam escalados para o êxito, e agora estão sentados no banco mediocridade! (Pense se isto pode acontecer com você?).

Apesar desta triste realidade, sabemos que o Senhor jamais deixa de cumprir os seus propósitos. Jó 42:2 diz: Bem sei que tudo podes, e nenhum dos teus planos pode ser frustrado. Deus está levantando uma nova geração, que será condutora do avivamento. A revelação e a unção da visão se apoderarão dela, e ela será o cumprimento profético de uma promessa: Sl. 3:12: Mas deixarei no meio de ti, um povo modesto e humilde, que confia em o nome do Senhor. E Sl. 3:17: O Senhor teu Deus, está no meio de ti, poderoso para salvar-te, ele se deleitará em ti com alegria, renovar-te-á no seu amor, regozijar-se-á em ti com júbilo.

Quantos se sentem parte desta promessa? Seja humilde e sábio, seja discípulo de verdade!

Que Deus os abençoe e multiplique extraordinariamente, conforme a promessa ENDJ.

Amamos vocês. Aps. Fábio e Claudia A. Abbud e Aps Eliezer e Zenita

Imprimir
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta