Menu fechado

A Aliança que temos com Jesus

“Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do Senhor… Vós sois os filhos dos profetas e da aliança que Deus fez com nossos pais, dizendo a Abraão: Na tua descendência serão benditas todas as famílias da terra.” (Atos 3:19,25)

Fomos chamados a viver em aliança. Sempre estudamos sobre princípios bíblicos e aliança e sempre estudaremos sobre este assunto, pois é impossível caminhar com Jesus sem o entendimento de aliança. Sabemos que algumas das nossas atitudes podem ferir o caráter do Noivo e, como igreja no papel de Noiva, não devemos macular nossa aliança com Jesus. Quando isso acontece, significa infidelidade, agir em desacordo com a Palavra.

Aliança com Deus exige fidelidade. Todo infiel vive em um nível de esterilidade, tem a sua descendência encerrada quando não retorna para os princípios e para o cumprimento da aliança. A Igreja, quando vira as costas para o Noivo, atrai maldição.

Em toda a Bíblia, somos instruídos a viver em fidelidade, a proceder corretamente em toda a nossa forma de viver para agradar o coração de Deus. Ele quer que entendamos que nossas atitudes podem nos levar a ficar estéreis. Quando não mudamos diante de um ensino ou confronto, denunciamos que não fomos alcançados e que não haverá avanço na nossa caminhada cristã e ministerial.

Não importa a hierarquia que possuímos ou qual o nível da liderança que exercemos. A Palavra de Deus é válida para todos, é imutável. Se os princípios forem alterados, se a compaixão, a justiça, a retidão, o amor, a fidelidade não forem vividos, vêm a esterilidade e a maldição.

Deus quer restituir Sua Igreja e remover todo nível de maldição e esterilidade. Precisamos, então, descobrir o que fazer para sermos restituídos. O que fazer para agradarmos o Noivo? A misericórdia do Noivo apagará as rugas da Noiva e devolverá as vestes reais.

Quem precisa de uma resposta de Deus? Deus quer colocar em nós os Seus sonhos. Ele busca filhos dispostos a não apenas recebê-los, mas realizá-los, vivendo de forma a ser referência de fidelidade para todos. Os filhos fiéis alegram o coração do Pai. Isso não representa deixar de passar por testes, mas demonstrar o nível da fidelidade em cada situação.

Quando você estiver em meio ao teste, lembre-se: Não existe experiência sem propósito. Deus não é um Deus de coincidência, mas de providência. Nada ficará obscuro, porque aquele que anda em Seus caminhos não fica desamparado jamais. Não haverá pergunta sem resposta para o Todo-Poderoso.

Hoje Deus quer nos ensinar que não precisamos se valer do problema do outro para tentar amenizar a nossa dor. A desgraça, a ruína, as maldições que estão sobre os ímpios não servem de referência para aliviar a dor ou a dificuldade que estamos enfrentando, e que o crescimento do outro que faz e anda errado não serve para dizermos que andar certo não significa resultado positivo, pois cada um dará conta de si mesmo e será no final que veremos a diferença entre as boas e más sementes plantadas.

Cada realidade que enfrentamos, se tentarmos justificar no erro ou debilidade do outro, isso irá revelar que estamos nos enganando e nos afastando do propósito da fé em Cristo Jesus. Deus quer nos tratar de acordo com o nível de cada um, Ele quer trazer cura no mais profundo da nossa alma, por isso não nos enganemos. Não podemos fugir do confronto.

A glória de Deus virá sobre você, removerá tudo que é contrário aos princípios divinos e lhe dará a vitória, porque não deve haver segredo entre a Noiva e o Noivo. Deus trará à luz todas as coisas e até o que está encoberto será revelado.

Qual mulher é feliz ao perceber que seu marido mudou o horário de chegar em casa dizendo estar no trabalho quando ela sabe que não está? Ou quando é que ela será feliz se o homem não cumpre o seu papel de marido demonstrando também imaturidade e fragilidade espiritual, emocional e física.

Qual marido é feliz com a mulher que usa as células ou outras situações para não cumprir suas obrigações de mãe deixando os filhos sem cuidado, a casa abandonada e também para se negar como esposa?

Qual discípulo é feliz com o líder inoperante, que não age, não reage, não faz nada funcionar? Com o passar do tempo, a tendência deste discípulo é a de buscar outro discipulador que funcione. Logo viveremos o pós pandemia, muitos estarão desanimados, doentes espiritualmente, emocionalmente e fisicamente, outros estarão abalados e fragilizados e outros estarão tão fracos e frios que não conseguirão voltar; nesta hora haverá a necessidade de líderes fortes para apascentar cuidando destes com amor e dedicação, sabendo trabalhar com sua equipe na demanda de resgatar os que se perderam, sem perder o propósito de continuar ganhando, consolidando, discipulando e enviando! 

Qual líder discipulador é feliz com o discípulo que não consegue responder à expectativa do seu coração, que não busca atingir as metas, que não vive pelos princípios bíblicos, que não há doutrina, nem palavra, nem ensino que o anime, por que é um poço de enfermidade? Nunca melhora totalmente, nunca se posiciona! A tendência deste líder com o tempo é a substituição deste discípulo por outro na sua equipe.

Nós precisamos viver a aliança que temos com Jesus, baseada em compromisso, assim estaremos honrando o Nome do nosso Deus e cumprindo os princípios estabelecidos em Sua Palavra.

Deus os abençoe, que Ele os faça fecundos e frutíferos, levando-os a conquistas inimagináveis!

Apóstolos Fabio e Claudia Abbud

Aps Eliezer e Zenita Moreira

Repassem aos doze das gerações, todos precisam receber, estejam em dia com as ministrações.

Imprimir

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta