Menu fechado

Do conhecimento à ação, da ação à conquista

Tiago. 2: 14 a 26                 

 Vivemos em meio a uma geração que busca incessantemente o conhecimento e o aprimoramento, intelectual e profissional. Basta verificarmos a infinidade de cursos e técnicas de informação e formação disponíveis no mercado.

Buscar conhecimento e capacitação, é algo realmente necessário em todas as áreas. Apesar disto ser louvável, esta busca não gera necessariamente os resultados esperados, e ou prometidos. Isto se dá porque, na trajetória entre a definição de objetivos, a capacitação, e a chegada aos resultados, existe algo que nem sempre é levado em conta, mas é imprescindível para que existam realizações. Este elemento fundamental da conquista é a Atitude!

A presente geração está deprimida porque o conhecimento por si só, não traz satisfação. Hoje há pessoas altamente preparadas, com alto grau de conhecimento, mas também, com grande dificuldade de relacionarem-se consigo mesmas e com os outros. Muitos vivem hoje com a cabeça repleta de ideias, mas com o coração vazio de esperança e amor. A geração mais preparada, talvez seja a mais ansiosa e deprimida, haja visto o crescente número de neuroses, suicídios, divórcios etc.

A Bíblia há muitos séculos, já previa e explicava o porque desta angústia social em Ec.1:18, que diz: Porque na muita sabedoria há muito enfado, e quem aumenta ciência, aumenta a tristeza.

 Por incrível que pareça, este provérbio foi escrito por um sábio, o rei Salomão, e não significa incentivo a ignorância ou desprezo ao aprendizado, mas a percepção de que o conhecimento não aplicado, gera culpa e frustração.

O Ap. Tiago traduz esta ideia para o campo espiritual através da frase: A fé sem obras é morta. Não adianta sabermos qual é a vontade de Deus, se não tomarmos a decisão de realizá-la, não adianta sermos conhecedores de mandamentos e promessas, se não tivermos atitudes de fé para cumpri-los e alcançá-las. Mesmo no meio cristão, encontramos pessoas que impressionam por suas palavras, mas decepcionam em sua eficácia, pois são líderes que muito falam, mas pouco fazem.

Na vida de alguns cristãos há uma distância ainda muito grande entre seus sonhos e a realidade, porque eles sonham, sonham, projetam, falam, mas não realizam por falta de atitude. São sonhadores sem diligência, são homens e mulheres de fé, porém sem conquistas e frutos. Pv. 10:4 diz: O que trabalha com mão remissa empobrece, mas a mão dos diligentes virá a enriquecer-se. E também Ec.10:18 diz: pela muita preguiça desaba o teto, e pela frouxidão das mãos goteja a casa.

 Graças a Deus é um quadro mutável, como todos os outros, para aqueles que conhecem a Jesus. Pela fé Nele, tudo pode ser mudado e melhorado. Podemos ser pessoas melhores, podemos obter a cada dia, maiores e melhores conquistas, desde que entendamos que esta é a vontade do Senhor para nós e estejamos dispostos a dar passos em direção a esta transformação.

Toda mudança começa no plano do Espírito e tem início com arrependimento, o processo de transformação que se dá por: tomada de consciência, pedido de perdão e mudança de comportamento.

Em relação a nossa vida espiritual, precisamos começar por nos examinar, refletindo sobre onde está o nosso coração, quais têm sido os nossos objetivos, e qual é a nossa postura na fé (se temos de fato crido, obedecido, e trabalhado pelo que Deus quer).

Nesta e em todas as outras avaliações, precisamos ter sempre em conta os parâmetros da palavra de Deus, e não apenas nossos próprios ideais. Tg. 4:17 diz: Portanto, aquele que sabe que deve fazer o bem e não o faz nisso está pecando.

O primeiro passo do arrependimento é a tomada de consciência de que estou devedor, de que tenho falhado em algum dos meus deveres espirituais ou seculares, o segundo é quando diante das perdas e dores trazidas por este erro, eu peço perdão à Deus, e o terceiro é quando decido mudar o quadro e tomo atitudes nesta direção.

Esta terceira etapa, talvez seja a dificuldade da maioria: fazer aquilo que já sabemos que temos que fazer, mas não temos feito.

Alguns cristãos não tem conquistas e frutos porque sua vida está imersa em uma passividade que lhes rouba a eficácia da fé.

Jesus nos ensina que o evangelho é tão simples quanto poderoso, mas não pode gerar nada, sem que haja foco e trabalho. Há pessoas que veem os objetivos da fé, como coisas inatingíveis, fazendo-se pequenas e incapazes, diante de alvos que o próprio Deus prometeu nos capacitar a alcançar. Quando queremos uma real mudança de sorte, tudo é uma questão de começar pelo começo, e agir.

A chave de acesso aos depósitos celestiais é a oração, esta é a primeira atitude necessária a quem quiser receber qualquer coisa das mãos de Deus. As promessas bíblicas são o universo do que podemos pedir como nos ensina Lc. 1:37: Porque para Deus não haverá impossíveis em todas as suas promessas.

 Há cristãos incapazes de beneficiarem-se desta verdade tão maravilhosa, tão somente, pela falta da atitude de ler a palavra e fortalecerem-se na fé. Se não nos alimentarmos da palavra, não teremos fé, e se não tivermos fé, também não teremos milagres.

Outro desafio tão simples, mas que se torna um gigante para alguns, é o fazer discípulos. A Visão é simples e ao mesmo tempo tão eficaz, quando eu desejo agradar a Deus, e ponho foco e trabalho nisto.

Se você quer romper na Visão, não basta sonhar, é preciso agir em oração, pedindo as vidas e a unção para cuidar delas. O Senhor fará cruzar o seu caminho pessoas que estarão necessitadas do perdão e do amor de Jesus, quando isto acontecer, a atitude de amar e testemunhar, produzirá fé pra que a salvação seja oferecida.

O próximo passo não é convidar a pessoa a ir para a célula ou ao culto, mas convidá-la a receber Jesus em seu coração, como sua primeira atitude de fé. A consolidação será por demonstrações práticas de amor, atenção e serviço, o que certamente demandará investimento de tempo e trabalho, mas que também de forma exata, produzirá resultado.

Como diz um dos pastores do nosso ministério, nada pode resistir ao trabalho! Quando agimos em fé, atraímos o agir de Deus, quando nos movemos, Deus se move, se pararmos, Deus para!

Não se deixe paralisar e frustrar. Ore a Deus e peça a virtude da diligência, o poder da atitude, e os resultados de uma fé com obras, afinal este é o exemplo do nosso Senhor Jesus que diz: “Meu Pai trabalha até agora, e eu também trabalho” (Jo. 5:17).

Deus os abençoe e multiplique conforme a promessa ENDJ.

           

Amamos vocês.  Aps. Fábio e Claudia A. Abbud e Aps Eliezer e Zenita.

 

Imprimir
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta