Encontre sua Célula
Saiba qual a célula mais próxima de você! Procurar
Redes Sociais
5 outubro, 2011

Consolidação – Curso de discipulado – Parte 10

 

Nossa liberdade em Cristo
 
"Não sabeis que daquele a quem vos apresentais como servos para lhe obedecer, sois servos deste mesmo a quem obedeceis, seja do pecado para a morte ou da obediência para justiça? Mas graças a Deus que, embora tendo sido servos do pecado, obedecestes de coração à forma de doutrina a que fostes entregues; e libertos do pecado, fostes feitos servos da justiça. "Rom 6: 16-18
 
O conceito de liberdade para a maioria das pessoas é ter sucesso na vida financeira conquistando assim os propósitos que desejam, exercitar a independência, poder decidir sobre suas próprias vidas, ser senhores dos seus próprios destinos. Porém, sabemos pela bíblia, que só existem dois reinos: o reino de Deus e o reino das trevas, e o homem fatalmente estará servindo a um ou outro. Os que querem ser Senhores de suas próprias vidas, acabam inevitavelmente se afastando de Deus e conseqüentemente servindo o reino das trevas. Por isso, Jesus disse: "Quem quiser ganhar a sua vida, perdê-la-á; e quem perder a sua vida por amor de mim, ganhará vida eterna”. Um viver na busca e para servir ao ego, auto justificação, auto vanglória e auto confiança, está na verdade a serviço do mundo, da carne e do diabo.
 
A definição de Deus para a liberdade verdadeira é que nós, voluntariamente o obedeçamos e nos coloquemos debaixo da dependência dEle. Ele nos comprou, nossa vida pertence a Ele.
 
Alguém pode pensar: "Mas se eu for servir e obedecer a Deus, continuarei sem liberdade”. Porém, é exatamente aí que está o benefício. Ser servo do pecado é escravidão; ser servo de Deus é liberdade! Antes de recebermos Jesus como Senhor, mesmo com todo esforço não conseguíamos nos livrar do pecado.
 
O poder do pecado estava atuando em nossa natureza e éramos servos do pecado. Agora que pertencemos a Deus, Jesus Cristo não somente conquistou para nós o perdão dos pecados como também nos libertou do poder do pecado. Devemos, pela fé, nos apropriar desta verdade para que o inimigo não nos engane nos mantendo debaixo de um jugo de culpa e escravidão.
 
Vejamos como ele faz isso através da história abaixo:
 
No dia 13 de Maio de 1888, foi abolida a escravatura no Brasil pela princesa Isabel através da Lei Áurea. Quantos escravos existiam no dia seguinte? Na verdade, não deveria haver nenhum. Mas muitos continuavam a viver como escravos, porque eles não conheceram a verdade. Outros receberam a notícia e acreditavam ser livres, mas escolheram viver da mesma forma que antes. Não bastassem estas duas situações, alguns ex-senhores de escravos, percebendo que estavam arruinados, se reuniram e comentavam o seguinte:
 
"Fomos arrasados! A escravatura foi abolida, a lei está em vigor. Perdemos a batalha onde lutávamos para manter nossos escravos". Porém, o mais astuto deles disse o seguinte: "Não necessariamente. Enquanto eles ainda pensarem que são escravos, a proclamação da liberdade não causará nenhum efeito prático. Não temos mais direito legal sobre eles, mas muitos ainda não sabem disto. Devemos impedir que eles saibam a verdade e então continuaremos a controlá-los". Um outro senhor observou: "Mas a notícia vai se espalhar".
 
 "Não entrem em pânico. Ainda temos outras estratégias. Pode ser que não consigamos impedir que eles ouçam a notícia, mas podemos fazer com que não entendam. (Não é por acaso que o diabo é o pai da mentira). Diremos que eles serão libertados, e não que eles já estão livres. Afirmaremos que a verdade que eles ouviram é somente teórica, e não de fato. Algum dia quem sabe, eles poderão se beneficiar dela, mas não agora".
 
O mesmo senhor retrucou: Mas talvez eles estejam esperando que eu diga isso mesmo, e nesse caso não acreditarão em mim". Bem, nesse caso, você deve selecionar alguns homens que sejam  persuasivos e que ainda acreditam que são escravos e deixe que eles falem por você. Lembre-se que a maioria destes escravos já nasceu na escravidão e foram escravos por toda a vida. Tudo o que temos a fazer é enganá-los para que eles continuem a pensar como escravos. Enquanto eles continuarem a fazer as coisas que os escravos fazem, não será difícil convencê-los. Vão manter a identidade de escravos por causa das coisas que fazem. Quando começarem a achar que não são, é só dizer: Como é que podem pensar que não são escravos, é só olhar para o que      estão fazendo e isso dirá quem são! Vamos mantê-los no engano!".
 
Muito tempo depois da proclamação, um grande número ainda vivia na escravidão. Eles não tinham ouvido a maravilhosa notícia e, alguns dos que ouviram não a compreenderam, por isso, continuavam a viver da forma como sempre viveram. Porque tudo estava exatamente igual, decidiram seguir em frente como se não tivessem recebido a liberdade.
 
A ilustração acima descreve exatamente o que o diabo tenta fazer com a igreja. Ele não está preocupado com a ideia que você tem de religião ou da bíblia ou até mesmo sobre Deus. Desde que você não saiba que já é livre, estará bem para ele. Ele tem usado sempre as mesmas mentiras para manter as pessoas presas e debaixo do seu jugo. Porém, está escrito: "e conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. " (João 8:32)
 
Um dia, um ex-escravo ouviu a boa nova e a recebeu com grande alegria. Ele checou a veracidade da proclamação e descobriu que a mais alta dentre as autoridades a havia decretado. E não ficou por aí, mas que custou pessoalmente à autoridade um preço incrivelmente alto para que os escravos se tomassem livres. A vida daquele escravo foi transformada.
 
Ele compreendeu que seria uma hipocrisia continuar vivendo como escravo, ainda que os seus sentimentos lhe dissessem que ele ainda era um. Determinado a viver baseado na verdade que encontrara, as suas experiências começaram a mudar drasticamente. Ele percebeu que o seu antigo senhor não tinha mais autoridade sobre ele e que não tinha que ser obedecido. Ele alegremente passou a servir aquele que o havia libertado! Esta é a história que Deus preparou para nós através de Cristo. Somos livres!
 
Da escravidão à liberdade
 
"Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porquanto todos pecaram. Porque, se pela ofensa de um só, a morte veio a reinar por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo. Portanto, assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para a condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para a justificação e vida. Porque, assim como pela desobediência de um só homem muitos foram constituídos pecadores, assim também pela obediência de um muitos serão constituídos justos. " (Romanos 5: 12, 17, 18, 19)
 
Antes de recebermos a Jesus, todos nós tínhamos uma natureza pecaminosa que herdamos de Adão. Em outras palavras éramos pecadores por herança e não somente por ter cometido coisas erradas. Na obra que Jesus realizou na cruz para nos restaurar, ele tratou com estes dois aspectos:
 
1) Ele perdoou nosso pecado através do seu sangue derramado;
2) Ele nos libertou do poder que o pecado exercia sobre nós.
 
Adão pecou e se afastou de Deus e por nascermos em sua descendência, herdamos a mesma condição de pecado.
 
É fácil entender esse processo espiritual quando pensamos no processo físico: "Se o seu bisavô tivesse morrido com três anos de idade, onde você estaria?" Você teria morrido nele! Sua experiência estava atada à dele. Fisicamente falando, estávamos dentro dos nossos antepassados, e se continuarmos voltando no tempo chegaremos até Adão. Ele representa toda a humanidade. O que aconteceu com ele afetou a todos nós. Segundo a bíblia todos nascem em Adão e todos nascem pecadores.
 
"Eis que eu nasci em iniqüidade, e em pecado me concebeu minha mãe." (Sal. 51:5) ;   "Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus." (Rom. 3: 23).
 
Nós nascemos pecadores por estarmos ligados a Adão e cometemos atos de pecado em nossa vida. Deus no seu plano maravilhoso de salvação sabia que para nos libertar, era necessário nos desligar de Adão para quebrar o poder do pecado em nós. Ele então, enviou Jesus para iniciar uma nova descendência. Jesus é chamado na bíblia de o último Adão. O primeiro falhou, o último (Jesus) cumpriu totalmente à vontade de Deus e iniciou uma descendência de filhos de Deus, livres do poder do pecado. Esta é uma notícia maravilhosa, este é o evangelho. Não precisamos mais ser escravos do pecado, não precisamos mais estar longe de Deus, podemos receber perdão e liberdade. Mas o que é preciso fazer para que isso ocorra?
 
É necessário morrer e nascer de novo. Isso aconteceu quando você creu em Jesus e o recebeu como Senhor de sua vida. Naquele momento, Deus estava te desligando espiritualmente de Adão e te ligando a Cristo. Agora estamos em Cristo e esta é a base de nossa liberdade. Assim como recebemos uma herança de Adão, também recebemos de Cristo. De Adão recebemos o pecado e a morte (separação de Deus); de Cristo recebemos vida e santidade.
 
Estávamos identificados com Adão, isso quer dizer que no momento em que Adão desobedeceu a Deus, nós o desobedecemos junto com ele, pois estávamos dentro dele. Agora saímos da linhagem de Adão e estamos em Cristo, isto significa que somos participantes do que Cristo fez.
 
Quando Jesus foi até à cruz, nós fomos juntamente com Ele. Quando ele foi crucificado, fomos crucificados com ele. Quando ele morreu, nós morremos junto com ele. Quando ele ressuscitou, ressuscitamos junto com ele. O que Adão fez afetou diretamente nossa vida. O que Cristo fez, afeta diretamente nossa vida se estamos nEle.
 
Isso não vai acontecer, já aconteceu e, o resultado da obra de Cristo pode ser experimentado por você exatamente agora. Não deixe o diabo te enganar dizendo que somente quando você morrer e for para o céu poderá ter liberdade, ou tentando te convencer que ainda é escravo do pecado e não há nada que possa ser feito. Você está em Cristo, e a liberdade já foi conquistada para você, se aproprie dela pela fé, agora mesmo.
 
Leia e medite durante a semana:
 
Romanos 5:17-19.
Romanos 6: 11-18.
Gálatas 5:24.
Colossenses 1 :21-23.
II Coríntios 5: 17.
 
Responda e compartilhe com seu discipulador:
Você está consciente de que em Cristo você já recebeu liberdade de toda escravidão, e que isso se manifesta em sua vida através da fé? Comente.
 
1.      Qual a diferença entre receber perdão de pecado e ser livre do poder do pecado?
2.      Quando recebeu Jesus você se desligou de Adão e se uniu a Cristo. O que isso significa?
3.      Somos servos e somos livres. Como acontece isso na vida do crente?
               
Oração:
            "Bendito Deus, eu te louvo porque sei que o pecado não tem mais poder em minha vida, pois além do perdão que recebi através do sangue derramado, o poder do pecado também já foi vencido pela cruz. Eu morri com Cristo e ressuscitei juntamente com ele, e agora, pela fé, recebo liberdade de toda escravidão.
            Eu lanço fora da minha mente toda mentira que tenta me manter debaixo de jugo e proclamo diante do mundo espiritual que estou em Cristo e todas as coisas se fizeram novas. As obras da carne não têm mais poder sobre mim e nenhuma condenação prosperará contra minha vida. Eu sou livre para servir ao Deus vivo. Todo o meu ser (espírito, alma e corpo) é santificado ao Senhor. Nenhuma tristeza, tormento ou vício tem o poder de me prender, pois Jesus Cristo me libertou e verdadeiramente sou livre. Eu proclamo esta     verdade, crendo em meu coração e declarando com minha boca, em nome de Jesus. Amém!"
 
MEMORIZE II CORÍNTIOS 5: 17

 

 

Imprimir
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •